domingo, 16 de maio de 2010

Hoje

Há uma baga de azevinho
onde reside a infância.

Houve uma boneca de vermelho
e um gato à lareira.
Uma flor nova na clareira.

Uma ave fez um ninho na aldeia
e os sinos tocam horas de regresso.

Semeado o tempo, é hora de crescer.