sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Neruda


Se cada dia cai

Se cada dia cai, dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa.

há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência.

Pablo Neruda (Últimos Poemas)

10 comentários:

  1. Maravilhoso e inteligente :-)

    Bom fim-de-semana, Susana

    Um beijo terno para ti e para os teus

    Francisco

    ResponderEliminar
  2. Simplesmente adoro Paulo Neruda :)

    Obrigada pelas tuas palavras de carinho ;)

    Jinhos

    ResponderEliminar
  3. Penso,Terra de Encanto, que a luz esteja presa dentro de nós...Podemos soltá-la quando rimos perante as brincadeiras das crianças, quando ficamos bem por ver que os amigos estão bem, quando a fam~ilia significa tudo para nós, quando lutamos pelo bem ,pela verdade e pela justiça...Infelizmente, na maior parte das vezes , muitos não pensam assim e então a claridade fica presa, no tal poço de que fala NERUDA...
    BEIJOS DE lusibero

    ResponderEliminar
  4. Um bem-haja.

    Muito profundo e velado é este poema.
    Entre linhas é bastante sábio.

    ResponderEliminar
  5. Francisco,
    sim, creio que este poema é as duas coisas: maravilhoso, como todos os poemas de Neruda, e inteligente, porque aberto a interpretações múltiplas.
    Um beijo tb para ti e para os teus, e votos de uma boa semana!

    ResponderEliminar
  6. Fabiano,
    não posso deixar de concordar também contigo: enigmático...
    um beijo grande daqui até ao Brasil!

    ResponderEliminar
  7. Bruxinha,
    Neruda é um dos meus favoritos.
    Se conheceres, não ligues, mas se não conheceres, procura ler e.e.cummings. Vais deliciar-te.
    Espero que estejas bem!
    Beijo amigo
    Susana

    ResponderEliminar
  8. Lusibero,
    sim, creio que a luz está realmente dentro de nós, tal como um lado obscuro que, ocasionalmente, deixamos inadvertidamente que se torne mais visível...
    Obrigada por esta análise.
    Beijinhos especiais
    Susana

    ResponderEliminar
  9. Azoth,
    obrigada pela visita. Venha mais vezes!

    Neruda é (falo no presente, porque a sua obra é intemporal, como a de tantos artesãos das letras que nos encantam independentemente dos anos que passam) maravilhoso.

    Este poema, em concreto, resume a Vida: o lado solar e o lado lunar da vida, da história, de cada um de nós....

    Abraço

    ResponderEliminar